Categorias

As fotos mais lindas de irmãos e irmãs

As fotos mais lindas de irmãos e irmãs

Pesquisa no google: fotos de irmãos e irmãs. Resultados: bebês branquinhos, enrolados em lenços brancos simulando anjos na Terra. Sim, são lindos e muito fofos. Mas será que isso resume o amor entre irmãos? Indo além do que o preconceito nos limita, o amor entre irmãos não é bonito só entre bebês angelicais. Percorrendo a Ásia, África e América, é possível observar outros tipos de amor que não aquele por trás dos lençóis brancos. Então, separamos para vocês as fotos mais lindas de irmãos e irmãs que transmitem a realidade de ter um irmão.

irma-carrega-irmao

irma-carrega-irmao-costas

irmaos

irmaos-africa

irmaos-africa-2

irmaos-africa-3

irmaos-africa-4

irmaos-bebes

irmaos-foto

Mizoram, India, 2006

irmaos-india-3

irmaos-india-4

irmaos-india-5

irmaos-india-6

irmaos-nepal

 

Essas são fotos que representam o amor de irmão em outras realidades que possam ou não ser distantes da maioria das leitoras do nosso blog. Ainda assim, achamos importante que as mães vejam o outro lado da história, dando atenção sempre a todos os tipos de pessoas, bebês e crianças. O Brasil, infelizmente, ainda possui muito preconceito enraizado na cultura, e está mais do que na hora de mudar isso.

A respeito do mundo materno, um dos maiores exemplos desse tipo de preconceito está justamente na exposição e o modo de retratar as fotos de bebês e crianças. Fotos de bebês brancos, além de terem um peso maior nos bancos de imagens quando uma procura simples no google for “bebês”, estão sempre retratados de forma luxuosa, angelical  e que nos transmite à um local de suavidade e “limpeza”. Enquanto isso, fotos e imagens de bebês negros, asiáticos e latinos estão sempre relacionados a cenários de pobreza, miséria e fome.

E é exatamente essa a realidade de grande parte dessas crianças. A UNESCO divulgou em junho de 2014 um número assustador em relação à escolaridade mundial de bebês e crianças. 58 milhões de crianças até 11 anos ainda estão sem escolaridade. Só na África Subsaariana, o número corresponde a 30 milhões de crianças nessa situação. Em campos de saúde, os dados não são tão diferentes. E infelizmente pouco se fala sobre isso nas redes maternas. Talvez esteja na hora das mamães abrirem os olhos para outros problemas que assolam crianças e bebês de todo o mundo.

Compartilhe com outras mamães no Olha Mamãe.

Posts Relacionados



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 8 =